Segunda - Sexta | 09h - 18h (Brasília)

(11) 4933 7730 LIVE CHAT
  • Seu pedido discreto

    Cuidado e discrição no seu pedido e fatura

  • Frete grátis para todo Brasil

    Nas compras acima de R$250

  • Parcele em até 12x sem juros!

    Mais conveniência para sua compra

Sudorese

Melhore a sua selecção

O suor é um mecanismo muito importante para o funcionamento do nosso organismo, pois além de regular a temperatura do corpo também ajuda na eliminação de toxinas. No entanto, o suor em excesso está associado a um desequilíbrio das glândulas sudoríparas e pode levar a um desconforto intenso, impactando não só a condição física quanto a emocional. Descubra aqui alguns produtos naturais que podem ajudar a resolver este problema de forma simples e 100% natural.
O suor é um mecanismo muito importante para o funcionamento do nosso organismo, pois além de regular a temperatura do corpo também ajuda na eliminação de toxinas. No entanto, o suor em excesso está associado a um desequilíbrio das glândulas sudoríparas e pode levar a um desconforto intenso, impactando não só a condição física quanto a emocional. Descubra aqui alguns produtos naturais que podem ajudar a resolver este problema de forma simples e 100% natural.

Transpiração Excessiva

O suor é uma substância majoritariamente composta por água e sais minerais que existe naturalmente no nosso corpo. A transpiração é algo perfeitamente normal e saudável para o corpo humano. Níveis normais de suor são benéficos, mas quando há transpiração excessiva, pode ser um sinal de que algo errado se passa com o nosso corpo, o que faz com que muitas pessoas procurem ajuda médica.

Além de ser um incômodo no dia a dia, sofrer de transpiração excessiva ou hiperidrose pode causar inconvenientes sociais e profissionais fazendo com que a pessoa que sofre deste problema se isole, se sinta mal e evite determinadas situações.

O que fazer em casos de hiperidrose? A quem recorrer e que produtos procurar? Saiba tudo sobre o tema e faça as melhores escolhas para a sua saúde.

O que é?

O suor é produzido pelas glândulas sudoríparas. Estas glândulas estão localizadas na derme, camada mais interna da pele e comunica com a epiderme (camada mais superficial da pele), através de dutos (canais) muito pequenos que desembocam na nossa pele e permitem a passagem do suor.

A principal função do suor é regular a nossa temperatura corporal, sendo por isso habitual transpirar muito quando temos mais calor. O mecanismo da transpiração é controlado pelo sistema nervoso autônomo, o qual o ser humano não consegue controlar de acordo com a sua vontade.

A hiperidrose ou transpiração excessiva é uma doença benigna que se manifesta através de sudorese excessiva.

Quando existe uma produção de sudorese excessiva - quando a transpiração ultrapassa as normais necessidades para regular a temperatura corporal, os portadores de hiperidrose enfrentam grandes incômodos e impactos na qualidade de vida.

Transpirar muito, mais do que o desejado, é algo que acontece com um grande número de pessoas na população em geral. O problema de transpiração excessiva costuma aparecer na infância, com tendência para o agravamento dos sintomas com a chegada da puberdade.

Sintomas de hiperidrose

A transpiração excessiva, como o nome indica, traduz-se numa transpiração acima do normal. O ato de transpirar muito acaba se tornando aceitável para pessoas que sofrem dessa condição, no entanto, transpiração excessiva não é normal e deve ser investigada.

Habitualmente, os sintomas de hiperidrose são suor excessivo nas palmas da mãos, axilas, sola dos pés e no rosto. Por vezes, a transpiração excessiva no rosto está associada a rubor intenso. Normalmente, a hiperidrose é mais predominante numa área específica, porém quando este predomínio se verifica em zonas muito visíveis, como as palmas das mãos, as pessoas afetadas têm algumas dificuldades no relacionamento com terceiros por medo, insegurança ou mesmo vergonha.

Pessoas que sofrem com transpiração excessiva enfrentam algumas dificuldades ao longo do dia. Transpirar muito faz com que o contato social seja difícil. Pessoas com hiperidrose evitam escrever porque vão molhar o papel, evitam cumprimentar outras pessoas com um aperto de mão, evitam pegar ou tocar em alguns objetos, trabalhar no computador, evitam até dirigir com medo de não conseguir controlar adireção porque o volante pode ficar escorregadio.

As roupas de pessoas com muita sudorese estão frequentemente manchadas (sobretudo na zona das axilas), as meias permanecem úmidas ao longo de todo o dia, torna-se difícil usar sandálias ou sapatos abertos porque são visíveis as manchas de suor e porque os pés escorregam dentro dos sapatos. Todo este quadro é agravado em momentos de maior tensão e em momentos em que a temperatura está mais elevada.

Por que temos transpiração excessiva?

Todas as pessoas transpiram. É normal que o façam, especialmente em situações de maior calor, após exercícios físicos ou então em momentos que causem stress, nervosismo, medo ou raiva - situações capazes de elevar a temperatura corporal. Ainda que transpirar seja natural e positivo, uma vez que ajuda a manter a temperatura do corpo, situações de hiperidrose são muito desagradáveis para os doentes.

Transpirar muito pode ser o resultado de glândulas sudoríparas muito ativas, fazendo com que a produção de suor seja incontrolável.

Quando a transpiração excessiva afeta as mãos, os pés e as axilas chama-se hiperidrose primária ou focal. Este tipo de hiperidrose afeta uma pequena porcentagem da população, mas quase metade dos pacientes com esta doença não procura ajuda para acabar com o problema. Chama-se hiperidrose primária quando surge numa pessoa saudável e sem a ocorrência de um estímulo evidente, como por exemplo a atividade física, o calor ou o stress.

É possível, contudo, que a transpiração excessiva aconteça como resultado a outras doenças ou condições (hiperidrose secundária):

  • Problemas de ansiedade;
  • Acromegalia;
  • Distúrbios no controlo da glicose;
  • Uso de determinados medicamentos;
  • Alguns tipos de câncer;
  • Doenças cardíacas;
  • Menopausa;
  • Hipertiroidismo;
  • Doença pulmonar;
  • Alterações hormonais;
  • Doença de Parkinson;
  • Tuberculose ou outras infecções;

No caso da hiperidrose secundária importa tratar os elementos que estão na origem do problema para tentar resolver a transpiração excessiva. Na hiperidrose primária, algumas investigações apontam para fatores hereditários relacionados com as causas, uma vez que não se consegue encontrar um motivo aparente para este suor excessivo.

Tratamentos naturais para a transpiração excessiva

Após o diagnóstico de hiperidrose, deve procurar iniciar um plano para acabar com o suor excessivo, de forma natural.

Muitos começam por escolher um antitranspirante à base de sais minerais de alumínio ou zircônio, produtos conhecidos por diminuírem a produção de suor, uma vez que retraem ou ajudam a fechar a parte superior da glândula sudorípara. No entanto, estes produtos podem ser agressivos para a pele e causar alergia ou irritação. Nesse caso se deve deixar de usar estes produtos antitranspirantes.

Native Remedies Sudorese é um remédio natural para a transpiração excessiva*. Foi concebido para abortar a transpiração excessiva e ainda os gatilhos emocionais que estão na origem deste problema, tais como a ansiedade.

Pode ainda escolher um tratamento anti-odor e anti transpiração excessiva com

Native Remedies DeoDorite. É um suplemento concebido para ajudar a reduzir o odor corporal e a sudorese, aliviando as glândulas sudoríparas excessivas*. Ajuda a reduzir as toxinas do corpo* de forma saudável, podendo acabar com o odor desagradável que sente.

Quando os medicamentos não parecem surtir efeito, os pacientes ainda podem optar por outras alternativas menos naturais. Existe hoje em dia a possibilidade de injetar toxina botulínica nas axilas de forma a bloquear a liberação do neurotransmissor que intervém na ativação das glândulas sudoríparas. A aplicação desta toxina nas axilas pode reduzir os níveis de sudorese entre 6 a 11 meses, devendo ser renovado ao fim desse período.

Quando o tratamento médico não é adequado, como último recurso, pode recorrer a um tratamento através de cirurgia. Este procedimento procura extrair as glândulas que produzem o suor em excesso. No entanto, a cirurgia pode ser dolorosa, deixando uma cicatriz pouco estética.

Alimentação e hiperidrose

A dieta que escolhe para si pode também ter influência, não só na quantidade de suor produzido como podem também no odor produzido.

Deve evitar alimentos demasiado condimentados uma vez que estes alimentos podem aumentar a quantidade de sudorese. Caso não consiga resistir a este tipo de alimentos, procure consumi-los em ocasiões em que não tenha de lidar com outras pessoas depois da refeição, para evitar sentir-se constrangido com a transpiração excessiva. A hiperidrose pode arruinar uma importante reunião de negócios ou ser um mau começo para um primeiro encontro.

Procure também evitar alimentos com o alho e a cebola. Estes alimentos têm odores muito fortes que podem mais tarde ser transmitidos através da transpiração e deixá-lo numa situação embaraçosa.

Deve remover da sua dieta alimentos ricos em picância. Ainda que não causem desconforto durante a ingestão nem nos momentos seguintes, muitas vezes, durante a digestão dos alimentos picantes pode haver o aumento da temperatura do corpo, fazendo com que haja um aumento substancial da sudorese. O consumo de cafeína pode também fazer com que pessoas com transpiração excessiva passem a transpirar ainda mais.

De uma forma geral, pessoas que sofrem com suor excessivo devem optar por uma dieta saudável e balanceada, de forma a proteger o corpo e manter o equilíbrio. As melhores escolhas recaem nos alimentos mais puros como grãos integrais, frutas e legumes. Estes alimentos não fazem com que a pessoa que sofre de hiperidrose pare de transpirar mas podem, no entanto, fazer com que o odor da transpiração seja menos desagradável. Pode ainda escolher alimentos com propriedades adstringentes como é o caso do limão, acerola, marmelo, frutos vermelhos, tomates e alguns tipos de chás.

Prevenir a transpiração excessiva

No que toca à transpiração excessiva, algumas medidas podem ser colocadas em prática para minimizar os efeitos.

Em primeiro lugar deve estar atento aos produtos que escolhe para a sua higiene. Os produtos desodorizantes, nomeadamente aqueles com efeitos antitranspirantes, podem ser satisfatórios mas deve ter cuidado para não comprar produtos que provoquem irritação, capazes de causar alergias. Os antitranspirantes à base de cloro-hidrato de alumínio ou sais de alumínio e zircônio são mais saudáveis e adequados que os desodorizantes que apenas servem para mascarar os odores. Apesar de ser necessário ter cuidado uma vez que os antitranspirantes podem causar irritação a pessoas com peles sensíveis, estes são mais satisfatórios no controle da hiperidrose. Mais! Alguns destes produtos têm elementos antimicrobianos para ajuda a reduzir as bactérias responsáveis pelo odor desagradável. Podem ser uma boa opção mas deve trocar de marca com frequência de modo a não criar hábito e resistências. Além disso, estes produtos podem também causar irritação, por isso, o mais aconselhado ainda para a remoção das bactérias é uma adequada higiene diária.

A higiene é um parâmetro muito importante para pessoas que sofrem do suor em excesso. Mesmo com o uso de produtos desodorizantes que garantem uma proteção diária, deve tomar banho com produtos suaves para a pele todos os dias. É também muito importante deixar a pele respirar entre as aplicações de cremes e produtos para a hiperidrose.

Escolha produtos de higiene que respeitem a sensibilidade da sua pele e para as peles mais sensíveis opte por produtos e marcas sem álcool e sem alergênios e conservantes.

Algumas medidas para ajudá-lo na luta contra o suor excessivo:

  • Escolha roupas leves e largas que permitam que a pele respire;
  • Opte por tecidos que respeitem a pele (como algodão, linho ou seda, evitando tecidos sintéticos que não não são tão bons a absorver a humidade);
  • Evite calçado com materiais plásticos;
  • Tome banho com frequência;
  • Após o banho seque completamente as axilas, mãos e pés;
  • Use desodorizante para neutralizar o odor do suor e evitar que haja proliferação de bactérias;
  • Depile as zonas com mais transpiração para evitar um odor tão forte devido à interação das bactérias que se alojam nos pelos;
  • Evite situações estressantes que o podem fazer transpirar muito;
*É importante notar que os resultados dos nossos produtos vão variar de indivíduo para indivíduo. Deve sempre usar ou tomar os nossos produtos em conjunto com uma dieta equilibrada e uma prática regular de exercício físico. Todos os comentários de clientes encontrados neste website, são verdadeiros.

Newsletter
Cadastre-se para receber nossas ofertas!